sábado, 21 de maio de 2016

Traição - Meu Nome é "Marcos" | História Real

Recebi o primeiro e-mail de um homem casado e apaixonado pela amante e como eu sei que vocês estavam esperando por isso, vou postar aqui até conseguir fazer o vídeo. Estou postando exatamente como ele escreveu, sem correção ou qualquer outra coisa.

"Oi Silvana, antes de começar a me xingar, quero dizer que adoro seus vídeos, sua história, emfim adoro como se posiciona diante desses assuntos.

Sou casado, tenho dois filhos, estou nessa relação a uns 12 anos entre namoro e casamento, minha mulher é muito independente, tem sua profissão, carro, não depende de mim para coisas do dia a dia, mas é do tipo que arruma briga por copo na pia, roupa jogada, não gosta de cachorro, enfim, coisas que a maioria das mulheres brigam mesmo, diz que me ama muito, mas eu não acho que amo ela, tenho um sentimento por ela mas acho que não é amor, a uns 7 anos me envolvi com uma pessoa, no começo achei que estava gostando muito dela, mas era só um sexo bom, ela se apaixonou por mim e até confessou que me amava, quando percebi que ela estava se apegando muito a mim, decidi terminar tudo pois como não gostava tanto assim dela não queria que ela sofresse, bom passaram 7 anos e aconteceu agora a nove meses, me apaixonei novamente por outra pessoa, eu tenho 38 anos, ela 26 trabalhamos juntos, ela já teve muitas desilusões amorosas, do tipo de ficar até doente, enfim uma pessoa muito fechada por conta das decepções que sofreu na vida, nossa relação começou daquele jeito normal, flertando de vez em quando,um olhar diferente mas o fato de eu ser casado acho que tirava q coragem dela em se envolver, um dia estávamos sozinhos a noite na sala e brincadeira vai brincadeira vem, nos beijamos loucamente, foi mágico tanto para mim quanto para ela, passou uma semana ficamos juntos novamente, após um mês nossa primeira transa, ela muito tímida, não fazia nem oral, mas eu fiz nela, gozou 7 vezes na nossa primeira transa, depois disso, vamos ao motel pelo menos uma vez por semana a nove meses estamos nesse ritmo, nosso sexo é incrível, de todas as vezes o menos que ela gozou foi 5 vezes, eu me controlo bem, consigo ficar até uma hora sem gozar,metendo forte, chupando e fazendo as coisas que ela gosta, amo dar prazer para ela, emfim, nos apaixonamos e nos amamos muito, é muita saudade no fim de semana porque não dá para se ver de sábado e domingo, mas na semana pelo menos uma vez vamos no motel e levo ela em casa todos os dias, daí dá par conversar e namorar bastante, eu quero me separar mas não tenho coragem, quero viver minha vida com ela, começar tudo de novo, não quero dividir nada com minha mulher, quero deixar tudo para ela e os meninos, mas também não quero revelar isso para ela, acho que sofreria demais sabendo de uma traição, prefiro sair como um casamento que não deu certo, e não por uma traição, não sei se estou certo ou errado, sei que amo minha amante demais, tenho relações com minha esposa , fazemos um sexo gostoso também, mas eu tenho certeza absoluta que não amo minha esposa, tenho carinho, gratidão, mas amor eu sinto pela minha amante.....

Eu preciso muito ouvir o que você tem para me dizer, eu confio muito na coisas que diz, sei que está muito ocupada com suas coisas, se não der para gravar o vídeo sem problemas, mas se puder me responder com sua visão sobre meu caso, ficarei muito grato...."

O que eu penso?


​"
Bom dia "Marcos".
Fico tão feliz quando um homem me manda e-mail.
Impossível não fazer esse vídeo, pois é uma visão oposta ao que sempre falo.
Eu nunca julguei os homens por terem amantes mas eu fico muito irritada com a covardia de vocês.
Minha mãe já dizia que se dependesse de homem para ter um filho de parto normal, a terra não teria ninguém.
Eu sei que expor sua opinião vai fazer com que minhas leitoras criem esperanças em relação aos seus amantes, já que tudo o que a maioria quer é isso, que eles larguem as esposas para ficar com elas.
Eu e você sabemos que isso quase não ocorre, com seu primeiro caso foi assim, não que alguns não amem as suas amantes, mas porque vocês são covardes para enfrentar o novo e sair da rotina. Vocês preferem perder um grande amor a ter que largar um amor que já passou.
Por que vocês se importam tanto com a opinião dos outros?
Por que vocês envelhecem infeliz e levam junto a esposa, que provavelmente é infeliz também, pois sentimos a energia das pessoas, principalmente na hora do sexo e tenho certeza que no fundo ela sabe que você queria estar com outra mulher e não com ela.
Quando descobri a traição do pai dos meus filhos eu fiquei louca, briguei, xinguei, tentei bater nele, coisas que hoje eu jamais faria, mas por sermos "donas" dos maridos, não queremos perder nosso objeto de conquista, mas o fato, é que nossa covardia e a de vocês também, faz com que perdemos uma fase preciosa das nossas vidas, quando ainda teríamos tempo de nos resgatar como pessoas, aprender a voar novamente.
Você disse que sua esposa é irritada com tudo, cara, desculpa, mas ela não te ama, e sabe por que sei disso, nunca amei o pai dos meus filhos, mas falava pra ele que amava e eu era igual a ela, buscava ser feliz com as coisas da casa e parecia uma tirana com ele e com os meus filhos. Tudo era motivo pra brigar e gritar. Hoje continuo caprichosa com minha casa, mas não brigo com meus filhos pra que tudo seja do meu jeito. Descobri que as pessoas tem vontades próprias e que nem tudo o que me faz bem, pode fazer bem a quem convive comigo e é essa, a mágica da vida e o respeito ao "próximo".
Quando realmente somos felizes em uma relação, somos leves e não um poço de nervosismo e exigência.
Você queria minha opinião, certo?
Com o passar dos anos os casamentos realmente ficam mornos e tendemos a buscar novas emoções, não porque somos mal caráter ou coisas do gênero, mas porque não nascemos para sermos aprisionados e a sociedade ditas regras e o que devemos fazer desde que nascemos e por isso nos sentimos culpados e responsável pela felicidade dos outros e isso é errado. O ser humano é um ser, livre. Liberte-se e liberte sua esposa, e sim, você a ama, mas não é amor de homem/mulher que envolve desejo e paixão, é simplesmente amor e quem disse que não podemos amar várias pessoas ao mesmo tempo, a sociedade? 
Em relação a contar pra ela sobre ter outro amor, eu sempre falo que a maior traição não a que envolve sexo, mas sim a que envolve sentimentos e você não tem coragem de deixá-la, mas está sendo desleal com ela a ponto de estar a seu lado por obrigação. Para uma mulher isso é pior do que ser deixada no altar. Saber que temos alguém ao nosso lado por piedade ou porque é cômodo, dói demais, apesar de que muitas mulheres aguentam os casos extra conjugais dos maridos, apenas por egoísmo. Acho isso muio pior. A falta de amor próprio aprisiona nosso espírito.
Mas em relação a você, cara, vai viver sua paixão, seu novo a amor e dá pra ela também a chance de te amar por completo, mesmo que dure um dia, doe-se a ela se você a ama de verdade e se esse amor é recíproco. É muito difícil temos na cama esse fogo que vocês tem, então "chuta o pau da barraca".
Se não quiser contar pra sua esposa que está amando outra pessoa, lembre-se que se ela descobrir ela se sentirá traída duas vezes e aí sim, ela vai lhe odiar.
Você não precisa contar que está com outra pessoa, mas que por estar sentindo algo diferente por outra mulher, vendo essa mulher com outros olhos, você percebeu que seu casamento já acabou e que não é justo com vocês, ficarem fingindo. Eu sei que você está preocupado com ela, mas ela supera, eu superei 3 casamentos que não deram certo e envolveram traição, de todos os tipos e eu nunca os traí, o que faz a gente sentir mais raiva.
Tem um porém, se tomar essa decisão de sair, não olhe pra trás, pois o pior para as mulheres "largadas", é quando elas se apegam as algumas migalhas e alimentam esperanças de uma volta. Isso não pode acontecer, você precisa sair pra não voltar.
No dia que você estiver com seu grande amor e se sentir livre você vai entender do que eu estou falando.
Você não tem obrigações emocionais com sua esposa, isso é problema dela, pois jamais supriremos a carência de ninguém ou faremos alguém feliz, isso tem que fazer parte da essência de cada um e pouca gente sabe disso.
Eu teria terminado meu primeiro casamento um dia após ter começado, mas ele sempre achou que eu o amava, pois entre ter o incerto, eu me apeguei os que me dava segurança e talvez ela pense a mesma coisa em relação a você e como se dá muita importância para a opinião dos outros, é possível que ela não queira ser apontada na rua como uma mulher largada pelo marido."

P.S. Lembrem-se, não somos propriedade e nem proprietários de ninguém e a grande magia da vida está em respeitarmos as diferenças e sermos leais para com quem convivemos.

- Silvana Hennicka