segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016


sábado, 27 de fevereiro de 2016

Banheiro público é para todos, sua "porca" - FICA A DICA | Silvana Hennicka

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Apenas um Velho Texto Adormecido por Anos | de 2011

Eram sete horas da manhã meu celular tocou. Minha amiga Camila precisava de uma carona até a Universidade, pois havia “perdido a hora”. Na volta, eu fui tomar café na cozinha da pousada onde estava provisoriamente. Sentadas à mesa, estavam a nossa secretária Tânia e uma professora de dança, que eu conheci há pouco tempo. Enquanto o café descia suavemente, conversávamos sobre dependências químicas e psíquicas. O que leva pessoas, ditas normais, a destruírem famílias inteiras, simplesmente por não terem controle de sua mente? Há pessoas que pensam que, ser viciado é não tem vergonha na cara, e que falta força de vontade para largar o vício, mas, só quem já tentou se livrar de alguma coisa, que considerava boa para si, sabe o quanto isso é complicado e doloroso. Eu não entendo muito sobre dependências. Eu sei apenas do meu vício, da minha prisão, e quando eu toquei neste assunto, dizendo em que eu era viciada, a professora de dança, que juro, não lembro-me do nome, nos revelou o tamanho de sua loucura. Quando ela tinha vinte anos de idade, seu noivo morreu de um aneurisma cerebral e ela enlouqueceu, no sentido figurado da palavra. Pegou uma mochila e ficou cinco anos viajando pelo mundo, Austrália, França.... Mandava uma mensagem por mês para sua dizendo estar bem. Após muitos anos buscando algo que não sabia o que era, ela se deparou com o Budismo, mudando sua maneira de ver o mundo. Através do Budismo, ela descobriu o que faltava em sua vida, quando olhou para dentro de si mesma. Sua felicidade a acompanhava o tempo todo, só ela não percebia. Sua felicidade não havia sido enterrado com o corpo daquele homem. Ela então voltou para casa e decidiu fazer a coisa que mais gostava: dançar. Havia largado sua grande paixão pelo simples fato de que seu noivo não queria que ela o fizesse. Foi por ele, que ela chorou, chorou.... e fugiu. Esse homem que morreu, era o vício da professora, da mesma maneira que o cara mais interessante do mundo, era pra mim. Hoje ela está casada com outra pessoa e muito feliz, pois nunca mais abriu mão de nada por ninguém. É feliz pelo simples fato de existir. Na hora que eu comecei a escrever este pequeno texto, lembrei-me de alguns momentos maravilhosos que tive ao lado do homem que eu mais amei. Esses momentos, foram imediatamente encobertos por uma nuvem negra, na hora em que eu  senti no peito uma dor terrível. Agora na minha mente, só estão as mentiras, as agressões físicas e psicológicas, as falsas promessas e muitas outras coisas que me fizeram passar noites em claro e emagrecer vários quilos. O homem que mais me fez feliz, foi também quem mais me fez chorar, e hoje, estou lutando contra este vício, essa droga que me assombra todos os dias. Não me acho perfeita e sei que tive minha parcela de culpa, que talvez tenha sido, amar demais. Agora eu não me culpo mais por nada, pois pensando bem, eu só reagia ao que ele fazia pra mim. Perdi a conta de quantas vezes eu pedi desculpas, apenas para que ele não desligasse o telefone e o meu desespero aumentasse. Na maioria das vezes, eu pedia desculpa, sem saber por quê, pois ele sempre conseguia inverter a situação, e eu ficava convencida que era a culpada por tudo. Por várias vezes eu tive que ouvir ele me mandar calar a "porra da minha boca". Era como se eu fosse um cachorrinho adestrado, que mesmo sabendo que o dono não estava certo, obedecia, apenas para continuar tendo a companhia de seu proprietário. Eu não preciso mais disso. Hoje eu descobri que tenho valor, que estou cercada por pessoas que realmente demonstram o amor que sentem por mim. Estas pessoas não dizem que eu sou importante, depois de me chamarem de vagabunda, elas simplesmente gostam de mim, pelo que sou, e se algum dia eu as magoei e pedi desculpas, sei que fui perdoada. A gente não esquece o passado, mas é preciso saber superá-lo, pois todo mundo tem o direito de errar. Pensando assim, eu tentei esquecer muita coisa que jamais deveria ter esquecido, como a invasão da minha privacidade, quando tive o meu computador rackeado por ele e minha intimidade exposta e várias folhas de papel sulfite. Minhas conversas nada mais eram, do que desabafos em forma de mensagens divertidas com amigas e foram usadas para que eu me sentisse mais culpada pela desgraça que era a nossa relação. Tudo o que eu escrevia, por mais que o magoasse, nunca diminuiu em nada o amor que eu sentia por ele. Eu nunca o traí, mas isso já não vem mais ao caso, pois se o tivesse feito, talvez hoje, eu não me sentisse tão triste em lembrar dos hematomas que ele deixou no meu corpo e que até hoje ele não teve coragem de pedir desculpas. Eu amei esse homem como nunca imaginei que pudesse um dia amar alguém e vivi com ele os melhores momentos da minha vida, mas isso, não diminui em nada a manipulação psicológica pela qual eu passei. Para mim, postar o que foi a minha vida durante um ano e quatro meses, é a certeza do fim, pois ele jamais me perdoará por esse texto se bem que, não tenho do que pedir perdão, estou apenas me libertando da prisão e fazendo o que ele sempre me pediu, transformar nossa historia em textos. Estou saindo das telas do cinema e voltando pra vida real. Eu sou a borboleta que saiu do casulo e agora está livre, deixei de ser aquela mariposa se debatendo contra uma lâmpada, apenas porque achava que aquela luz era sua única salvação, e não conseguia ver, que ao longo da rua, existia mais uma infinidade de postes à sua disposição. Nada disso é por vingança, pois se eu quisesse fazer isso, já teria feito, e, de uma maneira, que só ele sabe qual é. Escrever é a minha paixão e a maneira que encontrei de tirar a dor de dentro de mim. Ainda bem que nem tudo é tristeza. Como eu já disse, com ele eu vivi os melhores momentos de minha vida e que jamais eu deixaria de fora. Nossa história, teve momentos maravilhosos e inesquecíveis. Nem tudo foi sofrimento. Hoje,  eu não sei por onde ele anda, onde está vivendo, mas do fundo do meu coração, eu espero que esteja bem e, que consiga me entender um dia, diferentemente de mim, que nunca consegui decifrá-lo.

Silvana Hennicka.

Doce Sorriso Envolvente

Doce sorriso de um menino que levou minha alma para dentro de si.Você me algemou ao seu peito e jogou a chave fora.Trás de volta para mim aquele sorriso e junto com ele a vontade de conquistar o mundo. Quero deixar o passado para trás e ao seu lado recomeçar. Quando eu o vi pela primeira vez, podia jurar que era coisa de gente que já bebeu um pouco. A princípio eu não te dei atenção, te esnobei, eu só queria saber de dançar, mas você não desistiu e passou muito tempo insistindo com o olhar. Esquecer sua mão na minha cintura é praticamente impossível. Nunca tinha sido conquistada por um sorriso, mas você conseguiu esta façanha. Em meio ao tumulto e a música alta, eu só via você. Mas tive medo de que fosse mais uma ilusão da minha cabeça. Tive medo do meu coração estar me pregando uma peça novamente e então, fugi, mas você veio atrás. Você atravessou mundos, oceanos, apenas para me dar novamente aquele sorriso de menino maroto e feliz. As vezes flutuo em insegurança, mas você me pega pela mão e me mostra que o que importa são dois corpos em um, vivendo apenas um momento, que por mais que pareça ilusão, trás na pele o arrepio necessário para que se transforme em realidade. 

- Silvana Hennicka

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Se Deus te levou, foi para o meu bem!

A saudade é um sentimento que faz a alma sangrar. É uma sensação estranha, que acelera o coração e causa arrepios. Os olhos ficam tristes e o nosso rosto se transforma. Hoje eu estou assim, com dor na alma e tristeza no olhar, porque a danada da saudade entrou sem ser convidada e me fez lembrar de uma época em que eu fui muito feliz ao seu lado. Era com você que eu queria casar na praia, com aquele vestido longo cor de pérola e os pés descalços. Eu andaria em sua direção enquanto você tocava contrabaixo pra mim. Meus sonhos estavam ligados a sua existência, mas você se foi e hoje só me resta essa caixinha com as nossas memórias. Eu queria ter aproveitado mais o tempo que passei ao seu lado, mas você não tinha muito tempo disponível pra mim e eu me contentava com o que restava de você. Hoje não tem muita graça ir à praia, já não tenho um pescador inexperiente para eu observar enquanto fico sentada na areia dando risada. Você destruiu o meu conto de fadas com suas mentiras, mas agora que não tenho mais você, é tudo tão insignificante, perto do amor que eu te dei e recebi. Se eu pudesse viajar para um lugar que não sei onde fica, eu viajaria em direção a você. Eu tocaria o seu rosto e diria que te perdoo, mesmo que você nunca tenha me pedido perdão. Se eu tivesse tido tempo de agradecer pelas vezes que você espantou meus medos dizendo que sempre estaria ao meu lado, mas é impossível não lembrar que quando mais precisei de você, fiquei sozinha, perdida no meio do nada, no meio da escuridão e mesmo assim, não consegui deixar de te amar. Não sei se hoje eu sofro por não tê-lo mais aqui, ou porque tenho dúvidas do que vivi. Tem horas que eu paro pra rever o filme que foi a nossa história de amor e me pego sorrindo de olhos fechados, mas quando eu os mantenho abertos, só me vem na mente o que aconteceu naquela madrugada do dia 16 de Novembro de 2011, quando eu vi que tudo havia sido um engano, uma mentira... Eu não consigo descrever a dor que senti, mas consigo descrever como é sentir tamanha decepção e continuar amando. Você já foi o meu porto seguro, já foi o homem que eu escolhi para envelhecer ao meu lado, mas não bastava isso, eu precisava te provar que eu era sua, apenas sua e você nunca teve essa prova, pois só via oque sua mente lhe mostrava. Eu te amei, eu te amo e te amarei por toda a eternidade. Eu sei que um dia alguém vai ganhar meu coração e que eu me dedicarei a ele, mas o amor que eu sinto por você vai ficar aqui para sempre. Nunca enganarei ninguém a respeito disso, pois não quero mais viver um conto de fadas, quero viver a vida real e na minha vida real existe um lugar chamado lembrança. É para lá que eu vou quando quero te sentir, te abraçar e por mais que você tenho dito "aquilo" antes de partir, eu sei que você se foi levando meu amor e que vai pensar em mim por toda a sua existência como alma, que, vagando por entre vários mundos, vai me esperar. Hoje penso em você como um anjo, que fica escondido atrás da porta do meu quarto, no banco de trás do meu carro e em todos os lugares por onde eu passo. Sei que isso é loucura e que você já não está aqui, mas não me importo, quero acreditar que sempre que eu estiver em perigo, você vai me proteger. Sabe, de todas as coisas que me faltam em relação a você, a que mais dói é aquela de quando eu esperava você chegar de viagem. Ficávamos em êxtase quando a data se aproximava, parecia que os dias se multiplicavam ao invés de passar. Eu arrumava o quarto e preparava tudo... Lembro de cada vela acesa, da marca do vinho, da primeira música, aquela que ficava em stand by até você tomar banho para tirar o cansaço da viagem. Enquanto você não abria a porta do banheiro, eu colocava aquela camisola preta que você adorava e te aguardava na cozinha, lugar onde você me beijou pela primeira vez. Você me tomava nos braços e depois de me beijar intensamente, me carregava até o quarto para só então, fazer o mundo parar de girar e meu coração voltar a viver. Como um amor desse tamanho pode ter se perdido no meio do universo a ponto de você partir sem mim? Por que tudo tem que ser assim, tão difícil? Por que não pode ser fácil te esquecer e deixar tudo de lado? Por que não consigo me apegar as lembranças ruins e então sentir ódio de você para não sofrer tanto? A resposta é simples e eu já consegui obtê-la. Descobri que o amor está acima de qualquer coisa, de qualquer pessoa e até mesmo da morte. Descobri que o ódio é o amor doente, então quando eu sarar, quem sabe eu consiga sentir o seu amor aqui comigo novamente e assim eu volte a acreditar no que você me jurou ser eterno? Hoje eu já não choro a sua ausência e também não peço mais para Deus te tirar de dentro de mim, peço apenas que ele use o seu poder para levar até você a verdade, a humildade e todos os sentimentos bons, para que assim, esteja você onde estiver, você consiga ter paz, já que enquanto você estava aqui, não conseguiu ser plenamente feliz. Eu posso não ter sido a mulher que você idealizou, mas fui com certeza a que mais te amou. Queria que de alguma maneira você estive por perto e conseguisse ler isso, mas sei que é pedir demais e eu já fico feliz apenas em poder escrever novamente pra você, mas principalmente por mim. Como é bom estar livre de sentimentos que fazem o peito doer e voltar a expor os sentimentos que trazem alegria. Esteja você onde estiver, espero que esteja bem e feliz. Um dia vamos nos encontrar e relembrar tudo o que vivemos juntos, mas por hora me basta saber que eu ainda estou viva e que o mundo não para de girar. Hoje eu me lembrei de quando eu acordava de madrugada, assustada e o telefone tocava, era como se eu soubesse que você ligaria naquele exato momento. Tínhamos uma conexão de almas, um sempre sabia quando o outro não estava bem. A tristeza voltou a me invadir, pois, da mesma maneira que não consigo esquecer o que foi bom, também não consigo eliminar os momentos de profunda decepção que senti por você e não foram poucas vezes, mas eu continuava acreditando que tudo era maior do que aquilo, que tudo valia à pena. Eu queria você, independentemente de como você me tratasse, eu não me importava de  chorar por horas enquanto você sumia e me fazia querer morrer de tanta tristeza. Ontem eu sonhei com você novamente. Isso vem acontecendo nos últimos dias e acordo triste e com vontade de romper as barreiras do tempo e voar até você. Quem sabe eu te encontre em cima de alguma nuvem ou no alto de uma montanha, onde é o lugar dos anjos repousarem. É triste pensar que para isso, eu teria que abrir mão da minha própria vida. Deus, permita que eu continue minha trajetória sem sofrer mais a ausência desse ser que um dia foi a coisa mais importante da minha vida! Eu preciso desse amor comigo, mas não posso mais viver sofrendo a ausência da pessoas por quem eu esperei a vida toda e que agora já não posso mais tocar. Não tenho mais o seu corpo, sua voz, seus beijos nem os "seus" sonhos. Não posso mais entrar na nossa casinha na serra e me deitar sozinha diante da lareira, o frio mataria minha alma, pois nem o mais quente dos fogos, substituiria o calor do seu copro. Me permita nunca mais ouvir aquelas músicas que ouvíamos enquanto nossos corpos eram um só, pois eu não tenho mais forças para tudo isso. Eu agradeço ter o dom da escrita, pois quando escrevo, consigo tirar de meus ombros o peso da saudade. É como se eu estivesse conversando com você e a opinião de outras pessoas não me acrescentam muita coisa, pois só eu sei o que vivi e o que vivo, só eu sei o quanto meu peito ainda dói. Eu já consegui abrir a porta da gaiola, agora só preciso ter a coragem de sair voando e encontrar a luz que eu desejo que você também encontre na sua longa jornada entre as coisas de Deus.

Silvana Hennicka!!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Será que vale à pena beijar Sapos?

É um fato que só conhecemos uma pessoa após a conquista. O começo de qualquer relacionamento é perfeito, escondemos quem somos para não perdermos a chance de conquistar a pessoa que queremos ao nosso lado. A dificuldade em mantermos essa falsa aparência é o momento em que a realidade fala mais alto. Você conhece uma mulher e ela escancara que não gosta de homem ciumento, mas você é exatamente o oposto, porém jamais admitirá isso a ela, para não correr o risco de ela não querer dar continuidade àquilo que está bom para você. Mas o "ser" ciumento que habita seu interior, não consegue se controlar na primeira dúvida que surge ou na primeira semente de discórdia que alguém planta na sua mente. Em um impulso incontrolável você parte pra cima da pessoa que já havia lhe dito: "não suporto homens ciumentos e que não confiam em mim", então, o conceito que ela tinha a seu respeito é colocado à prova e as discussões e cobranças começam. Se sentir bem ao lado de alguém, nem sempre é adubo o suficiente para que o relacionamento floresça. É lógico que não tem como conhecer alguém por completo em um mês de relacionamento. então a melhor dica é: Não transforme seus primeiros encontros em um questionário, até mesmo, porque o que uma pessoa nos fala sobre ela, não nos mostra quem ela é de verdade. A personalidade e o caráter de alguém são medidos pelos seus atos e para isso precisamos abusar do nosso instinto, observando sempre quais palavras são ditas e se elas realmente condizem com a realidade. Nem  todo homem montado em um cavalo branco é príncipe, mas é fato, que quando se ama alguém de verdade, temos a capacidade de nos moldarmos aos seus defeitos para viver em harmonia. Perfeição não existe, mas se você percebe logo  no início que seu príncipe é na verdade um sapo e que seus doces beijos não mudarão a condição dele, caia fora e o abandone na lagoa mais próxima, pois a mudança de qualquer pessoa vem do seu interior e não é você, com seus "milhares de seguidores", loucos pela chance de dar um bote, que vai fazer isso. Se você descobriu que ele é ciumento e mesmo assim quer continuar com ele, precisará mudar algumas coisas em sua vida para passar segurança a ele, mas isso só valerá à pena se ele não for um cimento que pensa que comprou seu passe e agora sente-se seu dono. Se for assim, arrume outro sapo para beijar.

- Silvana Hennicka.