quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Liberdade

Cortei nossas cordas ontem a noite. Eu esperei demais, consigo esperar, consigo esperar por um bom tempo, consigo ver o tempo passar, eu consigo ver o vento, eu sei bem o que dizer, mas nunca sei agir. Eu ainda vou demorar amadurecer, tenha certeza. A gente sonha demais, quer demais, talvez fosse melhor parar de pensar um pouco.
Vou permanecer dobrando todas as minhas esquinas. Perdão, mas você não consegue me convencer de que posso voar ou de que minhas pernas não estão bambas. Perdão, continuo ainda esperando.
Tanto faz, certo? Nós pensamos em coisas tão diferentes, do que adianta então? Nós vamos só nadar, eu vou te carregar, só que a verdade é que ninguém quer ser carregado. Nós nos afogamos há muito. O final deve ser o momento exato para que não apodreça. Sinto muito.