quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Não Ter o "Ser"

Difícil entender o "ser" focando no "ter". Quero "ter", mas no fundo o meu "ser" não necessita, apenas admira, ou admirava, é difícil saber, já que minha mente não me permite fazer uma análise mais profunda dos fatos. Meus pensamentos estão vagando por lugares silenciosos e vazios, lugares onde eu desejo permanecer, sozinha, livre, com preenchimento total de mim mesma. Sinto o vento em meu rosto e fecho os olhos. Sinto um toque de vida brotando em meu "ser'', o mesmo ser que eu não entendo, pois o ''ter'' ainda predomina e atrapalha um pouco a minha meditação em meio ao vazio do tempo. O vento balança meus cabelos e eu respiro fundo... a necessidade passou e agora já posso voltar a sentir o "ser". O ''ser'' que habita meu corpo é o suficiente em meio ao mar de sonhos que estão fluindo e aguardando uma pitada de realização. Esperava ser guiada, ser protegida e assim perder o medo, mas os fantasmas que tentavam me atormentar já partiram e levaram com eles a necessidade de "ter" e agora já posso voltar a brilhar com luz própria. Desisto nesse instante de tentar entender, pois cada "ser" usa de artimanhas pra ser beneficiado dentro dos seus desejos, sejam carnais ou sentimentais, é a Lei da sobrevivência do Ego e da falta de amor que rege o universo. Tudo é dito e apagado, tudo é feito e desfeito, tudo se esquece em um momento novo. O minuto seguinte nunca existirá, pois o futuro se torna presente e é no presente que temos que superar os fracassos e as frustrações que alimentamos todos os dias em função do "ter", do necessitar algo mais para preencher vazios e buracos deixados por seres que não chegaram nem perto do nosso coração e pensam conhecer a nossa alma. Eu poderia saltar do penhasco das ilusões de mãos dadas, sem medo, mas para isso precisaria do "ter" e estou dispensando somas, não importa quais sejam as vantagens, então decidi saltar sozinha, pois a cada dia o "ter" se torna menos necessário e assim, o "ser" viaja cada vez mais longe, em uma gostosa busca por energias que acrescentam luz para iluminar nossos caminhos em meio a essa busca incansável pelo amor próprio.

- Silvana Hennicka!