sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Uma Comédia Dramática

Ela passou por aqui hoje para fazer mais um post no espaço, que tem sido para ela um refúgio nas horas de tristeza e solidão e que, graças à Deus, tem feito parte dos bons momentos também. Ela sempre foi julgada por suas atitudes, por ser impulsiva e deixar que seus sentimentos dominassem a sua mente, mas agora está sendo julgada pelas atitudes dos outros. Pela primeira vez em muito tempo, ela não fez nada e mesmo assim o passado voltou a percorrer a sua pele e lhe fez sentir arrepios. Por outro lado, isso tudo a fez ver o quanto é amada e o quanto algumas pessoas lhes são leais. Durante muito tempo ela acreditou e deu valor a quem não merecia, mas agora isso já faz parte de uma época que ela não quer que volte. Tantos textos, tantos versos, tantos contos... todos deveriam tocar de alguma maneira o coração da pessoa certa, mas ela esqueceu que a pessoa certa não tem coração. Ela envelhecerá buscando respostas que nunca terá, o jeito agora, é deixar de lado as perguntas e mudar o rumo, na verdade, ela já pegou outra direção há algum tempo, o seu erro foi dar uma última olhada pra trás. O seu erro, foi mais uma vez achar que as pessoas mudam, que as pessoas se importam com a dor umas das outras. Isso é uma coisa irreal em se tratando de um ser sem sentimentos. Muitas e muitas noites ela perdeu o sono e ficou, escrevendo, mas não teve coragem de postar, esse arquivo morto, continua aqui, guardado a sete chaves, como se ela não quisesse magoar a pessoa que mais a fez sofrer nesse mundo. Por que a dor dele deve ser mais importante do que a dela?? Ela sabe que não é perfeita, mas é boa no que se propõe a fazer e na arte da vida a dois, ela sempre procurou dar o melhor de si e vai continuar fazendo isso com o homem que hoje a trata com respeito, o homem que trata as mulheres com respeito, ou seja, um homem de verdade, que não vive de aparências e de faz de contas e não uma pessoa que sente prazer em ver as mulheres sofrendo por ele. Mesmo ela tendo todas as provas estampadas na sua frente, ela ainda têm um sentimento de injustiça rondando a sua mente... Isso é um absurdo!! Ninguém lhe contou!! Ela viu e ouviu tudo!! Viu um homem usando uma máscara que nunca sairá da sua face. Ouviu um homem sem escrúpulos magoando uma mulher que um dia também lhe jurou amor, assim como fez ela e com muitas outras. Ela espera que Deus saiba o que faz e que se esse sentimento de injustiça tiver algum fundamento, que ele a perdoe um dia, assim como ela já o perdoou várias vezes. Ela não lhe deseja a solidão, ou o sofrimento, mas pede que ele sinta um pouquinho do que é amar e ser mal tratado por dias sem fim, noites sem fim. Ela sofreu a dor da angústia, da espera, do desprezo, da humilhação e da traição, em todos os sentidos. Nenhum homem ama tantas mulheres ao mesmo tempo, mas o bom nessa vida é que toda a mentira vira verdade um dia e a pessoa vai se afundando tanto na lama e na sujeira, que vai chegar a hora que ela terá que pedir perdão, para só então, sair de lá e é bem provável que não receba ajuda nessa hora, não das pessoas que ela fez sofrer por conta dos seus atos de manipulação. O bom de conviver com uma pessoa que tem uma farsa como sinônimo de vida, é que você aprende e ela aprendeu a fingir também. Aprendeu como fazer para convencer, pra chorar sem estar triste e como virar as costas e voltar para o mesmo lugar de onde partiu. ela confessa que a sensação não é boa. Ela sempre viveu muito com o coração e fazer de conta, não faz parte do seu currículo, mas ela precisava provar para si mesma que a cura existe e que está dentro de cada um de nós, assim como a cura do câncer. A mulher tem uma força interior que não sabe que possui e por viver a vida de um homem ao invés da sua, ela acaba ficando frágil e sofrendo por amor. Não permita que homem nenhum te humilhe, te maltrate, lhe levante a mão ou faça você chorar. Ela viveu tudo o que viveu, por algum propósito, que tem quase certeza, foi pra escrever o seu segundo livro, mas ele não será um drama, ela vai contar de uma maneira divertida, como é chorar e sorrir ao mesmo tempo, como ver nas coisas tristes e nas pessoas vazias, aquilo que não devemos buscar. Ela deseja agradecer mais uma vez as suas amigas, que por conseguirem sentir o que ela sentiu, resolveram ficar na linha de frente da batalha, tomando para si as suas dores, mas ela não quer mais isso pra sua vida e não quer que elas percam tempo com coisa pequena e que não valem à pena, aliás, que nunca valeram. Ela quer sim, dar muitas gargalhadas da comédia que isso está se transformando e convidá-las a ficar no camarote vendo o espetáculo, que um dia, ela sabe, vai acabar se transformando num drama, que terá um triste final para todos, personagens e público.

Silvana Hennicka!