quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Dia dos Namorados

Talvez eu não seja a pessoa mais indicada para falar sobre o Dia dos Namorados, já que pra mim, essas 9 letras agrupadas, nada mais são, do que sinônimo de propriedade. Mas como no Brasil se dá um jeitinho pra tudo, agora inventaram o tal do namoro aberto, sem compromisso, relacionamento enrolado, amizade colorida... que nada mais são, do que maneiras diferentes de falar que se é dono de alguém, sem precisar dar satisfação sobre a sua vida. Me desculpe aqui, as pessoas que se encaixam nesse grupo, mas namoro pra mim, vai além de uma mudança de status no facebook ou em um anel comprado num brechó e colocado na mão direita. O termo "namoro", deveria ser sinônimo de compromisso, de respeito, de carinho e de dedicação a uma única pessoa. Hoje os jovens banalizaram qualquer tipo de compromisso mais sério. Namorar alguém, tornou-se careta, o que tá na moda, é o "ficar", o "transar" com qualquer um, senão com vários ao mesmo tempo, isso quando não se faz uma lista pra saber quantos já se beijou... Ir na casa pedir a mão da moça em namoro pro pai dela é quase que cometer um homicídio contra a coitada, ou então, virar motivo de piada. Aquele beijo que se dava no portão de casa, após voltar de mãos dadas do cinema, tornou-se o "chegar em casa bêbada, carregando o sapato na mão e fedendo a álcool". Os casamentos mais parecem um circo! A noiva se preocupa tanto com os detalhes da festa e com o vestido, que depois vai ficar amarelando dentro de um saco, enfiado no roupeiro, que esquece que tem um noivo, que no fundo, só queria estar com ela, nada mais. Quando se ama e se quer estar com alguém, não é preciso provar nada a pra qualquer pessoa que seja, a não ser, pra pessoa escolhida. Quando se ama, um simples filme com pipoca, torna-se um jantar a luz de velas em um restaurante parisiense. Quando se ama alguém, não é preciso expor a sua vida pra ninguém, basta ficar a dois e sentir seus corações bater mais rápido, enquanto se faz amor, pois quando se ama alguém, a necessidade de fazer sexo, desaparece. Mesmo sem ter alguém para dar um presente de Dia dos Namorados, eu gostaria de presentear vocês com essas palavras ásperas, porém necessárias.

Silvana Hennicka!!