quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Observo Melhor de Longe

Gosto da beleza, da inocência e da paciência. Nada pra mim tem que ser de imediato. O tempo transforma o sabor do vinho, assim como o tempo me transformou também. Hoje não busco mais respostas, pois dificilmente eu faço perguntas. Aprendi a observar mais e a julgar menos. Do de "ombros" quando sinto cheiro de hipocrisia e visto a máscara da indiferença, quando percebo que as pessoas que mais julgam, são as que menos tem valor moral. Não preciso pôr nada em pratos limpos nem tampouco pedir explicações sobre coisas que não vão mudar a minha essência. Quero acordar com o coração leve e com a mente saudável, sem poluição, e assim não mentir para mim mesma. Eu sou a minha realidade e a minha verdade, qualquer coisa fora disso, não faz parte dos meus dias. Faz-me rir a ousadia de "terceiros" em supor que podem abalar minhas estruturas com seus dardos de "silicone" e armas de "borracha".
- Silvana Hennicka!