domingo, 11 de outubro de 2015

Decepção!

Por que a melancolia precisou abalar mais uma vez as estruturas que formam a minha personalidade? Por que preciso estar sempre nessa de querer, de esperar, de achar que as pessoas deveriam se preocupar em não magoar quem está próximo, mas, principalmente de perceber que está apagando aos poucos a chama que alimenta um lindo amor? Por que eu não consigo mudar a minha conduta e pensar no meu próprio umbigo, ser egoísta, amarga e fria? De que adianta ser admirada, desejada, se quando você faz uma escolha, pensando que assim, vai ser feliz, as coisas mudam, as pessoas mentem, fingem e não se importam nem um pouco com tudo o que é simples, mas que para o outro, pode ter significado muito? Queria poder estar longe, estar naquele lugar chamado "esperança", pois só assim, talvez, eu continuasse a acreditar, a querer, a me doar e jamais deixar de ser quem eu "ainda" sou, uma mulher que mima, que se preocupa com as necessidades dos outros e que ainda acredita em contos de fadas e em uma família feliz. "Contos de Fadas", talvez esteja aí a explicação, idealizar algo que só existe nas páginas dos livros e nas telas do cinema. Por que é tão difícil amar? Por que as pessoas não entendem que não tem como amar pela metade, amar só um pouco ou de vez em quando? Eu sempre acreditei que quando se decide ficar com alguém, é preciso abrir mão de muitas coisas, cortar as cordas com o passado, se moldar aos defeitos do outro e recomeçar, ou então, não vale à pena amar. A maior prova de amor que se pode dar a alguém é a doação, não a submissão, apenas a doação, é mostrar para aquela pessoa que ela é especial e que você tem orgulho dela, orgulho de estar ao seu lado, mas que você jamais perderá a sua essência para agradá-la. Eu queria poder mostrar as pessoas que o futuro está distante demais pra se perder tempo pensando no que poderá acontecer, mas que agora, nesse momento, alguém é uma parte importante da minha vida, e é com essa pessoa que eu quero dividir sonhos, mesmo que superficiais. Ela precisa saber da verdade, o quanto a minha vida ficou bagunçada desde que ela apareceu e quanto ela me faz sorrir e querer viver, mas nada disso é real e nesse momento eu estou aqui, com o peito gritando, com os olhos vazios, refletindo, que a única coisa que importa pra mim é voltar pro mundo real. 

- Silvana Hennicka!