domingo, 27 de maio de 2012

Não dá mais pra fingir, não dá mais pra achar que a máscara ainda está na cara. O novo chegou, o velho partiu e o futuro ainda é incerto e frio. Hoje estou aqui, vivendo um segundo após o outro. Hoje eu estou aqui, pensando sobre tudo o que eu quero esquecer, mas que a mente não deixa e assim, o coração sofre. Sou uma mulher difícil de se lidar, mas fácil de se amar. Não tenho exigências prévias, nem tampouco imposições, peço apenas que não me faça sofrer, que cuide do meu coração e que na hora que decidir ir embora, deixe tudo como estava. Na hora que decidir partir, não deixe meu coração em pedaços, pois eu já não tenho tempo para cola-los e não conseguiria viver para sempre com o peito doendo.

Silvana Hennicka!