segunda-feira, 14 de maio de 2012

Estou me reinventando... Estou abrindo uma porta de cada vez e tomando o devido cuidado, para que o vendo não a feche assim que eu passar. Estou rindo mais e com a mesma intensidade, chorando. Sempre que posso falo sobre isso com a Lua, já que, nada melhor do que ela pra me entender. Eu choro, mas não sei por que, nem por quem, nem por quanto tempo, apenas sei que choro. Transbordo de lágrimas, me atrevo, me lanço e me perco em meio a esse mar de lágrimas que meus olhos expulsam sobre a pele frágil do meu rosto. Corrijo as falhas, uso a borracha, construo, faço rabiscos e depois remonto o meu ser. Viro lentamente as páginas de uma vida completa, repleta, instigante, que faz da dor, sorriso, brilho e transforma tudo em amor. Ei de buscar o que falta, vou longe, depressa, me canso, mas não desisto, pois, para te ter vale enxugar cada gota do meu suor e esperar cada pétala que falta abrir, as mesmas pétalas que irão transformar o meu humilde jardim em um lugar digno de você.


Silvana Hennicka!!