segunda-feira, 7 de maio de 2012

Doce Beijo!

Me leve novamente para aquela fonte inesgotável de amor e devolva os sonhos que me foram roubados. Eu necessito beber mais uma vez dessa água que um dia me devolveu a vida. Esteja você onde estiver, saiba que te necessito dias sem fim , noites sem fim... Lembro-me do momento em que toquei seus lábios. Mesmo estando meus olhos fechados, eu via seu rosto, apenas por sentir o sabor da sua boca... Seu toque, seu calor, seu corpo... Estranha sensação que sinto quando durmo, você me abraça e me protege, me faz viajar por um mundo estranho, onde nada me dá medo ou insegurança, eu apenas flutuo e me sinto feliz. Agora estou acordando e a Lua já partiu, você também... Fico triste quando percebo que no mundo dos sonhos podemos plantar rosas sem espinhos, fazer as borboletas serem eternas, dar vida ao imaginário, mas quando voltamos pra realidade, sentimos o vento gelado dominar a alma e nem o calor do Sol é capaz de aquecer um coração que ainda acredita que tudo pode mudar, que tudo pode acontecer da maneira que um dia ele acreditou que aconteceria. Castelos de areia não duram o verão todo, assim como as mais belas histórias de amor, eles desaparecem e voltam a ser aquilo que lhes deu origem, simples grãos de areia. 


Silvana Hennicka!!