sexta-feira, 9 de março de 2012

Feng Shui Interior

De acordo com o feng shui interior existem atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias. Conheça cada uma dessas ações para evitar a "crise energética pessoal".
Maus hábitos e falta de cuidados com o corpo: Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligencia em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.
Pensamentos objetivos: Pensar gasta energia e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem carregar energia, enquanto pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
Sentimentos tóxicos: Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Medo e culpa gastam energias, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, amor, confiança, desprendimento, solidariedade, auto estima, alegria e o bom humor carregam energia que dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.
Fugir do presente: As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis. Tanto os saudosistas que se apegam a lembranças passadas quanto aqueles que conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou pessoas que vivem esperando o futuro e que depositam nele a sua felicidade e realização, deixando pouco ou nenhuma energia no presente. É apenas no presente que podemos construir nossa vidas. É no presente que a vida acontece.
Falta de perdão: Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Precisamos libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos menos bagagem interior carregamos, gastamos menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e a si mesmo, fica energicamente "obeso", carregando fardos passados.
Mentira pessoal: Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos, pois a sociedade nos induz a sermos personagens e assim, nossa vida parece mais uma peça de teatro. Quando somos nós mesmo a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
Viver a vida do outro: Ninguém vive só e por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noções de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir a sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.
Bagunça e projetos inacabados: A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, bolsas e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. A medida que organizamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro escape de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo aquele trabalho que não concluiu, ele lhe diz inconscientemente que ainda está inacabado, e isso gasta uma energia tremenda. Ou você termina ou livra-se dele e assume que não vai concluí-lo. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto conhecimento, da disciplina e da determinação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.
Afastamento da natureza: A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o stress das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e tem suas energias vitais sugadas. Posicionar os móveis de maneira correta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive nesse espaço não cuidar da própria energia. Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão diretamente relacionados a contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local. O ambiente faz a pessoa e vice versa. A perda de energia pessoal pode se manifestar de várias formas, tais como: a falha de memória, o cansaço físico, o sono deixa de ser reparador, ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas. Para economizar energia o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem. Os talentos não se manifestam mais por falta de energia, o magnetismo pessoal desaparece, medo constante de que o outro o prejudique aumentando a competição, o individualismo e a agressividade. Falta de proteção contra as energias negativas aumenta o risco de sofrer com o vampiro energético. 


  • Jogue fora o jornal de ontem.
  • Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.
  • Tenha latas de lixo, mas mantenha o hábito de limpá-las todos os dias.
  • Guarde coisas semelhantes juntas: arrume roupas no armários de acordo com a cor e mantenha apenas as que realmente estão sendo usadas.
  • Toda sexta feira é dia de jogar papel fora.
  • Uma vez por mês, faça uma limpeza geral e use caixas de papelão marcadas de acordo com o que colocou em seu interior. Após enchê-las de o destino correto.
  • Organize de vagar, comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecerem na sua vida.

Existe uma coisa imprescindível: Deus criou seus filhos e cabe a ele educá-los, mas quando Deus não o fizer, a vida o fará, então, desista de tentar mudar os outros e foque toda a sua energia para as coisas que lhe satisfaçam e que realmente valham à pena.