quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O Baú da Dor

Como uma simples peça de roupa pode bagunçar tudo aqui dentro do peito? Hoje eu abri um baú e senti que meu coração tentava sair de dentro de mim, ao me deparar com aquela camisola preta. Foi impossível não ver o filme que passou na minha cabeça, pois tudo ainda vivia em mim. Após sentir todas as emoções possíveis e perceber que eu precisava voltar a respirar, eu peguei a pequena peça de roupa e, em um gesto lento e involuntário a aproximei do meu rosto, para que, com o toque do tecido eu pudesse fechar meus olhos e sentir você. Lembrei das vezes em que você me amou após tirar com cuidado a pequena camisola preta que cobria o meu corpo nu e foi impossível não chorar. A vontade de fechar novamente o baú para nunca mais abrir, não foi grande o bastante para que eu conseguisse esquecer as noites de amor que tivemos e voltar assim, a fingir que sou forte o suficiente para não te querer mais. As vezes é bom relembrar e sentir que tudo valeu a pena, por mais que não tenha sido o suficiente para envelhecermos juntos ou morrermos abraçados. O nosso amor não foi maduro o bastante para superar o ciúme, as mentiras e as mágoas. O nosso amor foi sufocado pelo egoísmo e pela arrogância, de ambas as mentes que dominam nossos corpos. Se por um momentos nós tivéssemos ouvido nossos corações, talvez hoje nossas almas não estivessem aprisionadas longe uma da outra e nosso existir tivesse sido muito mais do que um simples nascer e morrer, sem termos aproveitado a sublimidade que a vida nos ofereceu. Eu queria ter um par de asas para voar até Deus e buscar a resposta, mas isso não me levaria de volta a você, pois as feridas ainda não viraram cicatrizes e sangram quando vejo no espelho o olhar de decepção pela sua falta de compreensão. Me resta agora, ter a coragem de tirar de perto do meu rosto a pequena camisola e devolvê-la ao baú, para que fique junto com o que sobrou da nossa história de amor, não correndo assim, o risco de que ela se perca no tempo, como aconteceu com os nossos corações.


Silvana Hennicka!!