domingo, 8 de janeiro de 2012

Era madrugada, deitei na grama e observei a Lua que, com sua simplicidade iluminava meu corpo e me fazia sonhar. De olhos fechados eu toquei um rosto e senti o calor de outra alma. Abri meus olhos quando o Sol decidiu se fazer presente e pediu licença para a Lua. Acordei do sonho assim que os raios do Sol tocaram a  minha pele e quis assim, flutuar entre as nuvens. Desejei voar e ir de encontro ao meu destino, desejei ir de encontro a tudo que o que faz meu coração pulsar mais forte. 


Silvana Hennicka!!