sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Fechando 2011 com chave de ouro!!

Vou enterrar 2011 com uma visão geral do ano que foi para mim o mais instável...
Nesse ano eu fiz as mais variadas coisas e senti as mais variadas sensações... Chorei, sorri, amei, transei, fiz amor e um pouco de sexo. Conheci pessoas boas e pessoas ruins. Fiz amizades verdadeiras e suportei as falsas. Tentei retomar amizades que pensei valer a pena e quebrei a cara. Descobri que sei ganhar dinheiro, e muito, apenas com aminha capacidade profissional. Conheci um lugar que todos diziam nãoexistir, o Acre. Aprendi a não julgar as pessoas que não conheço,apenas pelo que falam delas. Sofri por amor como uma condenada e tentei alimentar uma paixão. Me decepcionei com alguém. Aprendi a não confiar mais em quem me jurar amor eterno. Caí em uma balada e ri da situação. Dancei, bebi, vomitei, me perdi, me encontrei, me encontraram, não me converti, pedi perdão e não fui perdoada e sem pedir perdão, me perdoaram. Dei presentes e me dei de presente pra alguém. Conheci um marinheiro em um dos vários portos que ancorei. Não traí por que não tive namorado, mas vejo pelo lado bom, também não fui traída. Chorei de saudade, de raiva, de emoção, de frustração, de cansaço, de arrependimento e por conta da minha burrice. Aprendi a tomar água e a viver sem citrus (no Acre não tem citrus). Quis morrer e quis viver, com a mesma intensidade. Perdi 7 kg e a cabeça. Recuperei 7 kg e voltei a ser racional. Terminei um livro e esperei uma ligação. Conheci um homem no aeroporto e... bem isso fica pra 2012. Beijei, viajei, sonhei, dirigi, fotografei, faxinei, cozinhei, xinguei e brinquei. Larguei mão de tentar manter perto de mim quem já não quer a minha companhia. Parei de esperar as coisas caírem do céu. Tentei ajudar pessoas. Fui julgada e condenada. Aprendi a ver o lado bom das pessoas e descobri que as aparências enganam. Gastei muito dinheiro e não me arrependo. Comprei roupas, bolsas, sapatos, brincos, computador, maquiagem, celular, relógios, óculos, livros e muitos outros supérfluos, além das passagens aéreas. Fiz tatuagens e cobri outra, furei a orelha, virei webdesigner e fiz curso de DJ. Assisti o Christian Luke tocar com a alma e não fui pro SWU. Descobri que não se deve confundir amizade com prazer. Ganhei uma agenda personalizada. Aprendi a controlar os meus sentimentos e a não sofrer mais por amor. Aprendi a estar perto dos meus filhos mesmo estando distante. Bati o carro, ouvi rock, eletrônica, pagode e até dancei sertanejo e me arrisquei no funk. Conheci a Bolívia, mas não os traficante e não masquei folha de coca. Senti medo, vivi com um fantasma nos meus ombros. escrevi textos e mais textos. Fui elogiada, seduzi, joguei charme e fugi de alguns homens, dei conselhos e não quis ouvir os dos outros. enfim, vivi intensamente e não apenas sobrevivi, como a maioria das pessoas fazem com suas vidinhas medíocres e sem conteúdo. Que venha 1012 para eu poder fazer tudo o que não deu tempo de fazer em 2011. Como me entregar a esse novo amor que surgiu sem eu esperar, mas que está me dando uma injeção de vida nova... 

Silvana Hennicka!!!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sinto Por Mim Não Por Você

Existem pessoas que, da mesma maneira que chegam em nossas vidas se vão, como uma tempestade, mas o bom é que sempre depois de uma tempestade, o Sol brilha novamente, e é só voltar a sentir as coisas boas que a vida nos oferece. Costumo dizer que nada é por acaso e que na vida a gente sempre está aprendendo com os erros. Por mais que algumas pessoas se achem perfeitas, aprendi que a perfeição não faz parte de nada, muito menos do ser humano e não espero que ninguém me prove o contrário, pois não se deve exigir de ninguém algo que não se consegue oferecer e eu não espero ser perfeita ou estar certa o tempo todo, isso limitaria meu crescimento como pessoa. Prefiro passar horas chorando pelas ofensas de pessoas ditas perfeitas, a ter que ser quem eu não sou. Prefiro que me odeiem por minha transparência ao invés de me amarem por uma coisa que eu não sou. Um sábio disse uma vez que não importa o tamanho da mentira, mas o ato de cometê-la e por menor que ela  seja, as consequências disso podem causar danos irreparáveis, mas isso já não me importa muito, pois aprendi a colar os meus pedaços e a conviver com as cicatrizes.... Sempre há tempo pra recomeçar!!!


Silvana Hennicka!!

sábado, 10 de dezembro de 2011

Sensações!!!

No dia 25 de Dezembro, não pedirei presentes. Quero que Papai Noel apenas mantenha em mim essa alegria de viver e as coisas boas que estão acontecendo. Quero que essa emoção que estou sentindo, nunca se vá. Que permaneça em meu corpo esse desejo incontrolável de cometer uma loucura. Não me importo com os absurdos que cometo pelas coisas que fazem meu coração disparar. Quero mesmo sentir falta de ar, arrepios e saudade depois da despedida. Quero um encontro que, apenas de olhar nos olhos o corpo já se manifesta. Necessito gravar em minha mente seu cheiro, seu toque, seu beijo e todas as outras sensações que eu sinto ao ouvir o que você me fala. Que este ano, Papai Noel não me pregue outra peça e me dê como presente, uma ilusão, uma coisa que existe apenas na minha imaginação. Posso estar equivocada, mas quem disse que quero desvendar esse mistério? Não farei perguntas, pois respostas não me interessam. Quero apenas sentir e viver o que está dentro de mim, sem expectativas ou dúvidas. Passei muito tempo querendo que tudo fosse perfeito e descobri que a perfeição não existe e que idealizar o desconhecido é deixar as coisas boas passarem, é gastar o tempo com pensamentos e não com atitudes, é perder a oportunidade de encarar a felicidade e bater de frente com a magia que envolve uma grande paixão.


Silvana Hennicka!!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Me Possuir é o Seu Sonho

Me seduza, me desconserte, me leve para o céu e assim me faça feliz. 
Me traga as estrela e não deixe que a Lua se vá. 
Me dê um palhaço de presente para a tristeza espantar.
Põe asas no meu corpo e me lance ao desconhecido.
Me imponha suas regras mas em troca me dê carinho.
Traga-me rosas, mas deixe para trás os espinhos.
Espante minha ansiedade com beijos adocicados.
Abrace meus sonhos e não os deixe sumir.
Proteja minhas memórias e guarde-as em seu pensamento.
Encare a minha alma e não me decepcione.
Corte seus pulsos por mim e não demonstre covardia.
Sorria com minha tristeza e arranque a minha dor.
Envolva os meus pensamentos e me entregue o seu amor.
Se faça meu e te darei o mundo.
Sem roupa, se perca na imensidão do meu corpo.
Navegue nas minhas curvas e sinta o meu perfume.
Faça de mim mulher e não naufrague em ilusões.
Arranque-me suspiros enquanto me faz amor.
Transpire seu corpo em mim e me aqueça com seu calor.




Silvana Hennicka!!

sábado, 3 de dezembro de 2011

Minha Vida em Um Quarto Escuro

O meu inferno começou quando eu pensei que Deus havia mandado um anjo pra cuidar de mim. Esse anjo deveria ser o responsável pela minha volta por cima, pois eu já não tinha muito interesse em continuar viva, mas ele, Paulo Henrique, o meu ursinho, teria chegado na hora certa para injetar vida e esperança no meu corpo. Essa seria a mais linda história de amor e que poucas pessoas teriam o prazer de ver. Nós éramos como raios luminosos que se encontravam no céu e deixavam as noites mais lindas. Ele era a borboleta que fazia o meu jardim florescer. Era por ele que eu plantava flores e mais flores todos os dias. Era sua existência que me fazia acordar todas as manhãs e torcer para que os dias passassem mais rápido do que o normal, pois assim a distancia seria diminuída e nosso reencontro faria a saudade desaparecer por completo e o fogo que queimava nossas almas seria apagado quando nossos corpos se tornassem um só. Sempre achei que tudo o que é perfeito demais deveria ser motivo de cautela, mas em relação a isso, eu me fiz cega, eu não quis ver nada além daquilo que eu estava idealizando e foi aí que eu “pequei”, eu me recusei a enxergar e me deixei enganar por uma pessoa totalmente desprovida de consciência, mas que eu amava mais do que a mim mesma e não importava o quanto ele me maltratasse, eu ainda queria viver aquilo que eu pensava ser o meu futuro e os meus sonhos realizados. Eu só não consegui perceber que não eram sonhos, eram pesadelos e que eu corria o risco de nunca mais acordar.

Silvana Henncka!!