terça-feira, 6 de setembro de 2011

Medo de Lembrar

Por que o medo tem que ser assim tão implacável?? Por que o acordar não pode ser simples como deveria?? Carregar um fantasma nas costas é uma coisa que já aprendi a fazer. Seu peso já não me faz diferença, mas o frio que ele me causa, assusta. Tento me livra dos tormentos dia após dia... Como?? Onde existe uma receita para viver a vida e não o sofrimento?? Quando busco no passado as lembras de uma linda casa com duas crianças brincando, eu penso que minha vida já acabou, penso que o futuro para mim já não faz sentido existir, mas então por que tenho medo?? Será que meu medo do futuro é um simples "não querer" me afastar cada vez mais do passado?? Estou envelhecendo, como tudo o que existe, material e imaterial, virarei pó, assim como o mais lindo monumento em homenagem a alguém... Tudo acaba um dia, pena que não conseguimos dar um fim as memória, que ficam aqui, como se fosse algo impresso em nossa mente, que com o passar do tempo vai se apagando, mas só desaparece por completo, quando o papel se desintegra. Assim é a nossa vida, os nossos sonhos não realizados, que se transformam, de uma grande euforia a uma frustração que machuca a alma. Faz chorar, faz sofrer e não dá mais ânimo para continuar sonhando. Amo viver, mas essas lembranças malditas e esse fantasma que não me deixa, as vezes me fazem escrever coisas desse tipo, agora eu saio da cama, e é como se rompesse o casulo e eu me libertasse de uma prisão, para viver mais um dia de Sol, pois não permito que a melancolia me acompanhe o tempo todo. Apesar do que escrevo, me considero uma pessoa feliz.


Silvana Hennicka!!