quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A Maior Prova de Amor é Dar Liberdade

Eu sempre soube que a maior prova de amor era abrir a gaiola e deixar o pássaro livre para ganhar o céu e seguir o destino que desejasse. A escolha de voltar para casa deveria ser dele e não minha. Hoje eu tenho certeza que a melhor maneira de saber se alguém me ama de verdade é deixar que essa pessoa crie assas e se vá, pois se um dia ela voltar, será porque não conseguiu viver sem mim e se não voltar, é porque não valia à pena insistir. Muitas vezes, queremos obrigar alguém a nos amar com a mesma intensidade que nós amamos, que nós nos entregamos, mas esquecemos que cada "ser" tem vontade própria. Qualquer animal, principalmente o homem, se sentir enjaulado ou com uma coleira, será infeliz, e ter ao nosso lado alguém assim, nunca nos fará completos. Não sufoque ninguém, não seja exigente demais e não feche nunca a porta da gaiola. Conquiste respeito, mas não seja proprietário de ninguém. Algumas pessoas, movidas pela paixão, confundem amor com propriedade e acabam se perdendo no meio do caminho e em consequência disso, perdem aquilo que mais desejavam ter. Procure ter controle sobre suas emoções, respire fundo antes de falar ou fazer. Não haja por impulso, pois se arrepender, nem sempre é o suficiente para ser perdoado ou apagar nossos erros. Toda ferida sara um dia, mas as cicatrizes serão eternas. Não se frustre por estar só, pois sua melhor companhia, é você mesmo. Seja autosuficiente e se baste. Deixe de procurar alguém que te complete, vá em busca de alguém que acrescente algo àquilo que você já possui, sua essência. 
O ser humano passa a vida toda buscando a pessoa ideal e acaba idealizando algo que não existe. A vida a dois é um aprendizado diário, é uma arte e nunca chegará a perfeição, é uma questão de adaptação e renúncias. Se você não é capaz de sentir as necessidades de outra pessoas e assim se moldar a ela sem frustração, é preferível ficar só. Sou contra qualquer tipo de mudança na personalidade ou no dia a dia, apenas para agradar quem se ama, mas não vejo porque não fazê-lo, se isso lhe trouxer prazer e satisfação. Muitas mulheres abrem mão da própria vida para cuidar do marido e dos filhos e envelhecem felizes e com orgulho da sua obra, mas por outro lado, existem aquelas que passam a vida infelizes com o que fazem, mas não tem coragem de abrir a própria gaiola e buscar algo que lhe satisfaça. Não dá pra mudar o mundo e as pessoas, mas dá sim para começar uma mudança interior e plantar dentro do nosso próprio coração a semente da vida, pois viver, é muito mais que simplesmente existir.


Silvana Hennicka!!