sábado, 17 de setembro de 2011

Coração, Liberte-me do Passado

Coração, não me peça mais para ter paciência. Suas atitudes estão me matando e ao mesmo tempo, aprisionando minha alma, que está sufocada nesse peito cheio de expectativas e angústias. Me diga que chegou a hora de parar acreditar, que a espera já não vale a pena. Preciso não acordar mais todas as manhãs com essa vontade infernal de voltar no tempo. Eu sei que você ainda sangra, mas se juntos cuidarmos das ferida, não tardará para que virem apenas cicatrizes e as lembranças se percam em meio as músicas que hoje não consigo ouvir. As canções me levam para o céu e de lá eu sinto que a vida está em um outro tempo... no passado. Coração, que pulsando me mantém viva, pára de bancar o imortal, pois eu preciso viver no hoje, e não com os restos do que um dia foi bom e já não vai voltar. Quero minha liberdade definitiva e não provisória, pois ficar aprisionada a algo incerto, já não posso, já não quero, já não preciso! Tudo parece um sonho, do qual eu preciso sair, logo eu, que já implorei para continuar perdida nas noites de solidão, que tinham o poder de me fazer voar. Espero que a bela borboleta tenha perdido suas asas, pois eu não suportaria saber que ela voou para longe em busca de outro jardim. Imploro-te, coração, se for para continuar lembrando, pare de bater, sesse suas atividades e deixe meu corpo sentir o frio trazido pela brisa da eternidade. Não posso mais permitir que você me trate dessa maneira. Eu não mereço o sofrimento de toda essa saudade. Já não quero esperar por nada, nem pela borboleta ingrata, que decidiu bater suas asas e partir rumo ao seu destino, me deixando aqui, sem vida e sem esperança. Após sua partida, as flores secaram e para mim, restou passar os dias cuidando dessas feridas malditas que não param de sangrar. Me ajude, coração, ou tira da minha mente a imagem do que passou, ou então, vá buscar o passado e devolva-me os sonhos que foram roubados. Eu era luz e hoje sou "isso" que você mantém vivo apenas para cuidar das lembranças que te convém alimentar. Apague os motivos da minha tristeza, mas deixe permanecer em mim a tatuagem da borboleta que um dia foi quem me fez ter um jardim tão belo... Que me fez sorrir, voar, amar... Que me fez um dia, acreditar no impossível e desejar viver o desconhecido. 

Silvana Hennicka!!